Publicado em

Atualização de Aplicativos Administrativos

Nós vendemos licenças definitivas dos sistemas administrativos Digisat e Smallsoft, porém volta e meia essas empresas disponibilizam novas versões de seus aplicativos e o propósito deste artigo é falar um pouco sobre esse assunto.

ATUALIZAÇÕES FISCAIS

Como todos sabem os Sistemas Administrativos Fiscais sofrem atualizações constantes por causa de alterações na legislação fiscal. Essas atualizações são disponibilizadas gratuitamente e nós procedemos a atualização em seus computadores através de acesso remoto também gratuitamente.

QUAL A NECESSIDADE DE FAZER UMA ATUALIZAÇÃO FISCAL?

Para que um Sistema Administrativo seja homologado junto ao fisco, os desenvolvedores assumem o compromisso legal de manterem os seus aplicativos atualizados com as últimas alterações da legislação fiscal e de disponibilizar os aplicativos administrativos com as atualizações para os usuários.

A legislação não estabelece se essas alterações podem ou não serem cobradas dos usuários, porém os nossos parceiros não cobram as atualizações feitas nos aplicativos administrativos por força de alteração na legislação fiscal.

Os desenvolvedores dos aplicativos administrativos não forçam e nem obrigam os seus usuários a fazerem atualizações fiscais.

O fisco, porém, exige que os usuários de aplicativos administrativos mantenham os seus aplicativos sempre atualizados com as últimas alterações da legislação fiscal, sob pena pesadas multas em caso de descumprimento, além de impedir que os aplicativos administrativos continuem a gerar e emitir documentos fiscais como NF-e, NFC-e, etc.

ATUALIZAÇÕES TECNOLÓGICAS

Os Sistemas Administrativos também sofrem atualizações tecnológicas, as quais trazem novas funcionalidades, novos métodos de trabalho, aperfeiçoamentos de métodos de uso já existentes no sistema e mudanças na tecnologia de desenvolvimento. Essas atualizações são necessárias devido aos constantes avanços da tecnologia em geral e novas demandas administrativas originadas pelo aperfeiçoamento de condutas administrativas nas empresas.
No caso dos sistemas Digisat, as atualizações tecnológicas normalmente ocorrem em períodos de 3 a 5 anos e no caso da SmallSoft uma nova versão é liberada em cada início de ano.
Como também é de conhecimento dos nossos usuários, as atualizações tecnológicas são cobradas pelas empresas desenvolvedoras para remunerar o trabalho realizado e para dar sustentabilidade as empresas desenvolvedoras de modo que os usuários possam ter sempre um produto de qualidade.

QUAL A NECESSIDADE DE ADQUIRIR UMA ATUALIZAÇÃO TECNOLÓGICA?

As empresas desenvolvedores de aplicativos administrativos não obrigam aos seus usuários a fazerem atualização para uma nova versão tecnológica, apenas oferecem a nova versão mostrando as mudanças que foram feitas, com o propósito de estimular ao usuário a fazer a atualização, mas sempre deixando a critério do usuário do aplicativo.

Todavia, um ponto relevante a ser considerado pelo usuário, é que quando uma empresa desenvolvedora disponibiliza uma nova versão tecnológica do aplicativo, ela passa a dar ênfase no desenvolvimento da versão mais recente, muitas vezes abandonando por completo o desenvolvimento da versão anterior, pois caso contrário teria que manter duas equipes de desenvolvimento, uma para versão antiga e outra para a nova versão, aumentando o seu custo operacional num produto que não tem mais importância para a empresa.

Por isto, chega um momento que o usuário é forçado a fazer a atualização tecnológica para a nova versão, pois a nossa legislação fiscal não pára de sofrer alterações e na medida que as alterações na legislação fiscal acontecem vão tornando a versão tecnológica anterior cada vez mais obsoleta.

Portanto, o que acaba forçando o usuário a ter que adquirir a atualização para a nova versão tecnológica são as alterações fiscais.

CONCLUSÃO

Os usuários de aplicativos administrativos fiscais devem sempre ficar atentos quanto as atualização fiscais e tecnológicas dos aplicativos que usam, para não acontecer de ficarem impossibilitados de usarem os seus aplicativos ou de até sofrerem uma pesada multa por parte do fisco.